Canto da Estrada Aberta

“A pé e de coração leve
Eu enveredo pela estrada aberta,
Saudável, livre, o mundo à minha frente,
À minha frente o longo atalho pardo
Levando-me aonde eu queria.

Daqui em diante não peço mais boa-sorte,
Boa-sorte sou eu.”

– Walt Whitman

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *